quinta-feira, 8 de março de 2012

ATIVIDADE FÍSICA E O SISTEMA IMUNOLÓGICO

      A função do sistema imunológico é reconhecer os corpos estranhos que entram em nosso organismo, combatendo-os para levar nosso corpo de volta ao estado ideal de funcionamento e equilíbrio. Tudo o que passamos ao longo de um dia afeta esse sistema, que é formado por três componentes básicos: sistema linfático e a medula; que produzem células de defesa como leucócitos e glóbulos brancos; e as células de defesa presentes no sangue.
      Geralmente, o efeito dos exercícios físicos no funcionamento do sistema imunológico é positivo- desde que sejam moderados. Inúmeros estudos já comprovaram que exercícios leve fortalecem as reações naturais do corpo, pois aumentam a produção de glóbulos brancos. Contudo exercícios físicos muito intensos e excesso de treinamento parecem ter o efeito contrário: o sistema imunológico se enfraquece e tem sua capacidade de atuação diminuída.
     Os exercícios físicos incentivam a produção de hormônios como adrenalina, cortisol e hormônios de crescimento, que provocam uma série de alterações no funcionamento do sistema imunológico. Quando uma pessoa realiza atividades físicas moderadas, aumenta também a produção de células que controlam as respostas imunes do corpo. Entre elas, há uma em especial, a NK, responsável pelo combate a tumores e infecções virais. Durante atividades físicas intensas, porém, a produção dessa substância diminui, inibindo temporariamente a resposta imunológica. Para piorar, há a maior produção dos hormônios de estresse (cortisol e adrenalina) que fazem a pressão arterial e os níveis de colesterol aumentarem, suprimindo o sistema imunológico. E é por isso que atletas de esportes de longa duração, como maratonas e triathlons, ficam mais suscetíveis a doenças após exercícios de muita intensidade. Por isso a importância de um repouso e alimentação adequados após qualquer tipo de prova. 
     Se a pessoa excede os limites de sua preparação para determinada atividade, há certamente uma diminuição da atividade do sistema imunológico, em grande parte pelo aumento da produção dos hormônios do estresse. além disso, o excesso de exercícios leva o músculo a consumir mais aminoácidos glutaminas, essencial para o sistema imunológico.
      É comum as pessoas pensarem que o treino acontece somente quando estão exercendo a atividade física, quando na verdade ele engloba também o período de descanso. E não se deixem enganar, muitas vezes após o esforço intenso o processo de regeneração celular nos músculos continua ocorrendo mesmo que a pessoa sinta que está recuperada.
       Especialistas, ainda ressaltam que não são só fatores físicos estressantes que aumentam a liberação de cortisol e adrenalina. "Estresse psíquicos também podem minar as respostas imunes do corpo e potencializar gripes e resfriados". Diz o fisiologista Renato Lotufo.
     Daí a importância de conhecer o seu organismo. Dê um descanso para a sua cabeça e seu corpo. Cuide-se de corpo e alma. 
     Compreender a interação entre exercícios e o sistema imunológico é fundamental para melhorar sua condição física e sua resistência a infecções.

BOM TREINO!!!!

(Reportagem de Eduardo Petrossi, da revista O2, edição 10 de fevereiro de 2004)

Um comentário:

  1. Excelente matéria. O assunto é novidade pra mim. Gostei muito!

    ResponderExcluir